Enfermeiro testa positivo para a COVID-19 oito dias depois de ter sido vacinado

Um enfermeiro da California que se encontrava a trabalhar nas urgências testou positivo para o coronavírus oito dias depois de ter recebido a vacina da Pfizer.

De acordo com a publicação do seu Instagram, ele recebeu a vacina no dia 18 de dezembro. Matthew W. começou a sentir-se doente depois de um turno de trabalho, sendo que trabalha em dois hospitais diferentes em San Diego.

Os especialistas dizem que o facto de ele ter apanhado coronavírus “não é inesperado de todo”, apesar de ser surpreendente ter acontecido.

Na véspera de Natal, Matthew começou a sentir-se doente depois de um turno na unidade da COVID-19 no hospital. Ele voltou ao hospital no dia 26 de dezembro para ser testado e o resultado veio positivo.

O Dr. Christian Ramers, especialista em doenças infeciosas do Family Health Centers de San Diego, explicou que é possível que o enfermeiro possa ter sido infetado antes de receber a vacina:

“Sabemos dos testes clínicos da vacina que o corpo demora de 10 a 14 dias a começar a desenvolver proteção através dela. A primeira dose da vacina dá cerca de 50% de proteção e só a segunda dose reforça para os 95%”, disse.

Quanto a Matthew, tem-se sentido melhor nos últimos dias e já está praticamente recuperado.

O Centro de Controlo e Prevenção de Doenças lançou um relatório que mostra que os esforços de vacinação nos Estados Unidos estão a ser feitos de forma mais lenta do que aquilo que seria suposto. Consta-se que apenas 2.1 milhões de americanos receberam a sua primeira dose, depois de 11.4 milhões terem sido enviadas no início do mês.

Nos Estados Unidos, as entidades de saúde afirmaram que “20 milhões de americanos vão receber a vacina para a COVID-19 até ao final de 2020 e 80% da população vai ser vacinada até ao fim de junho de 2021”.

Homem mostra a maneira mais fácil de sempre de comer ananás

A dieta 16:8, uma nova técnica de jejum intermitente, é incrível para a perda de peso