Ferreira, O Galdério

O Ferreira era um gajo de estatuto social elevado que todas as noites saía à socapa da mulher e metia-se em bares e cabarés.

Uma noite, em casa, a mulher diz-lhe:
– Oh Ferreira, passamos todas as noites em casa esta noite podíamos ir sair, podíamos ir a um cabaré. As minhas amigas dizem que é giro!

– Querida, gente da alta como nós, metida em sítios desses?! Nem pensar!

Mas, ela tanto insistiu, que ele a levou ao cabaré onde ia menos vezes.

Logo à entrada, o porteiro:
– Boa noite, Ferreira, tudo bem?

– Pensei que nunca cá tinhas vindo, Ferreira! – disse a mulher.

– Não te zangues, ele trabalha ao pé de mim, mas como ganha mal, vem fazer este biscate. – defendeu-se o Ferreira.

Ao passar pelo bengaleiro:
– Boa noite, Ferreira, estás bom? – perguntou uma bela mulher.

– Então, e de onde conheces esta? – perguntou desconfiada a mulher do Ferreira.

– É a mulher do meu amigo! Ganham mal e ela vem aqui para ajudar o marido – defendeu-se mais uma vez o Ferreira.

Entretanto, o Ferreira entra na sala de striptease e senta-se com a mulher na mesa mais escondida da sala. Nisto, o str1pt3ase começa e quando a str1iper fica só em cuecas:
– E agora, quem é o corajoso que vem tirar as cuecas à nossa str1per?! – gritou o apresentador.

Acende-se um foco de luz que aponta para a mesa do Ferreira e a multidão grita em coro:
– Ferreira !! Ferreira !!! Ferreira !!!!

O Ferreira, embaraçadíssimo, sai pela porta fora com a mulher atrás, mete-se num táxi e aí, o taxista pergunta:
– Então, Ferreira ? A **** vai ou fica ?

You may also like...