Cientistas apontam para a imortalidade humana depois de uma experiência radical ter corrido bem

Não temos a certeza se as pessoas quereriam a eventual imortalidade mas de acordo com uma nova investigação científica, ela está mais perto do que aquilo que pensamos.

O Dr. Nenad Sestan conseguiu, incrivelmente, manter o cérebro de muitos porcos vivo, fora dos seus corpos, depois morte deles. Naquela que parece uma experiência macabra, ainda que incrível, a sua equipa de investigação decapitou entre 100 a 200 porcos, tendo conseguido manter os cérebros deles a funcionar até durante 36 horas depois da decapitação…

De acordo com o que foi reportado no Technology Review, esta experiência radical pode ajudar a pavimentar o caminho rumo à imortalidade humana, só que talvez não da maneira que penses. Esta imortalidade consistiria em manter o teu cérebro vivo conectado a inteligência artificial depois do teu corpo começar a decompor-se…

O Dr. Sestan liderou uma equipa de investigadores da Universidade de Yale e mostrou o que foi feito numa convenção no National Institute of Health em Bethesda, Maryland.

Dr. Sestan explicou que o que eles concluíram foi “inesperado” e “aterrador”, tendo dito para não descartar a possibilidade de os cérebros poderem permanecer vivos por tempo indefinido, sendo que por agora isso ainda é, de acordo com ele, “território por desbravar”.

A ideia de imortalidade parece assustadora…

You may also like...